Buscar
  • Cellera

O Marketing Jurídico e Médico, do conteúdo de marca ao Brand Publishing



Se sua sociedade de advogados e sua clínica ou consultório médico não estão investindo no Marketing de Conteúdo e publicando conteúdo, você está falhando no principal aspecto básico para a competição no ambiente de negócios atual. Mas talvez você tenha uma estratégia de publicação de conteúdo, poste regularmente, use canais diversificados, como blog, WhatsApp, Facebook e/ou LinkedIn, produza conteúdos de diferentes formatos para plataformas como YouTube, SoundCloud e Instagram, e até saiba avaliar os dados que o Google Analytics produz. Quem sabe já ouviu até o termo Branded Content, que significa conteúdo de marca. Mas o que vem em seguida?

A resposta é Brand Publishing.

Quando você adota uma abordagem jornalística para a sua estratégia de Branded Content, você muda de patamar no caminho inevitável de também tornar a sua marca referência para conteúdo informativo e educacional sobre as áreas de interesse da sua organização. Foi assim que todas as organizações, dos mais variados setores, tiveram que passar a atuar também como organizações de mídia.

Estamos em plena Era da Economia da Atenção, conceito criado nos anos 1970, mas que só se consolidou com o avanço da internet. Quem dissecou recentemente como opera hoje a “industrialização da atenção”, a partir da disputa cada vez mais acirrada pelo tempo dos consumidores de conteúdo, foi o criador do termo “neutralidade da rede”, Tim Wu. Professor da Universidade de Columbia, ele descreveu o fenômeno no livro “Os Mercadores da Atenção: a luta épica para entrar em nossas cabeças”.

Nesse contexto, interromper os consumidores com o único objetivo de aumentar as vendas, expondo-o a mensagens publicitárias, deixou de ser uma estratégia eficaz. No mundo atual saturado de informações, os consumidores preferem conduzir a si próprios pelo ciclo de vendas do que serem conduzidos por um profissional de vendas. Assim, quanto mais atraente for o conteúdo, mais credibilidade ele for capaz de transmitir e mais respostas ele puder fornecer às questões de seu consumidor potencial, mais ele poderá contribuir para a consolidação da reputação da marca (brand awareness) e, consequentemente, para gerar mais vendas.

O Brand Publishing permite que os fornecedores de serviços e produtos estabeleçam laços de confiança com seus consumidores, criando relacionamento que tende a ser decisivo quando eles estiverem prontos para efetivamente comprar.

Na última pesquisa B2B Content Marketing, conduzida pelo Content Marketing Institute e o MarketingProfs com 2 mil profissionais de marketing da América do Norte, 70% definiram suas estratégias de Branded Content como mais sofisticadas do que no ano anterior. Isso denota a busca por estratégias mais eficientes que ainda tira o sono desses profissionais, uma vez que apenas 27% deles classificaram os esforços de suas organizações em Marketing de Conteúdo como “extremamente bem sucedidos” ou “muito bem sucedidos”.

Isso quer dizer que esse é um jogo que está apenas começando. Ainda mais para advogados, sociedades de advogados, médicos, profissionais de saúde e organizações jurídicas e médicas brasileiras, que costumam ser mais conservadoras em suas abordagens de marketing, até pelas restrições que os Códigos de Ética da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Conselho Federal de Medicina (CFM) impõem aos advogados e médicos para investimentos em Publicidade.

A melhor notícia é que não há restrições para que os advogados invistam em Branded Content e Brand Publishing.

#escreva

PARA CONHECER NOSSA PROPOSTA DE VALOR

  • LinkedIn - White Circle

© Desde 2001 - Cellera Comunicações Ltda