• LinkedIn - White Circle

© Desde 2001 - Cellera Comunicações Ltda

  • Cellera

Por que investir em marketing jurídico digital e de conteúdo?



É muito comum pensar que a aplicação do marketing jurídico para dar visibilidade aos serviços de sociedades de advogados se aplica, basicamente, à atração de novos clientes. Na verdade, não é bem assim. Tão importante quanto o recurso ao marketing para captação e prospecção, é o seu uso para manter distantes clientes que estejam fora do perfil que a organização jurídica deseja atrair.

Nessa classificação, ou seja, clientes que não correspondem ao perfil que se deseja ter no portfólio, podemos citar aqueles que não querem ou não podem pagar pelo seu tempo, que precisam de soluções fora da sua área principal de atuação, que extrapolam na demanda do seu tempo ou da sua equipe, que não valorizam sua experiência, que “sugam” seu tempo e te mobilizam com uma avalanche de perguntas e, eventualmente, acabam não te contratando, no final das contas.

Infelizmente, quando não se tem o foco adequado ao negócio, a tendência é que ele caminhe para direções distintas daquela que se pensou inicialmente. Resumindo, a atração de clientes fora do perfil acaba por tomar seu tempo excessivamente e gerar um ambiente estressante e infeliz (pois não se consegue “render” suficientemente). Sem falar na remuneração, que acaba sendo prejudicada pelo tempo empregado em ações não produtivas.

Se tudo isso te parece familiar, o marketing é apenas parte do processo. Inevitavelmente, é preciso pensar, em termos do negócio, onde se que quer chegar e quais os potenciais clientes alinhados aos serviços prestados. Ou seja, é preciso ter um planejamento estratégico ou, ao menos, um plano de negócios.

Feito isso, o marketing jurídico digital e de conteúdo surge como ferramenta para dar visibilidade a esses pontos, contribuindo para estreitar o caminho entre o serviço e o cliente “certo”. Para ajustar os pontos do negócio, algumas dicas são importantes:

  • Boa parte da atração de clientes “errados” está em como o mercado (leia-se clientes e prospects) enxerga os serviços que você presta. Sempre que o mercado enxergar o seu negócio como algo que pode ser encontrado em outro lugar, como outro escritório ou até mesmo em serviços de advogados independentes, maiores as chances de seu negócio estar ameaçado. Para evitar que isso aconteça, é preciso desenvolver uma marca com um posicionamento de mercado baseado em fortes diferenciais. A clareza dos serviços prestados e do lugar que se quer ocupar no mercado contribui enormemente para mostrar que seus serviços são os melhores, do porquê contratá-lo para determinada solução.

A produção de conteúdo especializado é uma aliada eficaz na construção dessa reputação, pois aproxima a organização jurídica de seu público “certo”, seja pela elaboração e publicação de artigos, pela participação nas redes sociais e até mesmo pelo uso de vídeos para produzir comentários sobre casos relevantes e que mereçam destaque. Uma organização de conteúdo estruturada pode potencializar a visibilidade da sua marca também na imprensa.

  • Seguindo o jogo de se posicionar de maneira eficiente no mercado em que atua, é fundamental definir foco, ou seja, um nicho de atuação. Virar “arroz de festa”, prestando todo e qualquer tipo de serviço para todo e qualquer tipo de público costuma ser um tiro na água. Apresentar-se como especialista na área em que atua, mostrando a experiência nela acumulada é um grande diferencial para essa demarcação de espaço no competitivo ambiente jurídico. Olho vivo.

  • Passadas essas definições, entra em cena o desenho do plano de Marketing Jurídico Digital e de Conteúdo. Por intermédio dele, será possível falar diretamente com o nicho definido, ajustando foco para que a comunicação seja ainda mais estreita e assertiva, atraindo clientes desejados e mantendo distantes aqueles que não estejam alinhados aos serviços prestado. Valorize e aplique seu tempo em atividades produtivas.

Aqui, colocamos uma questão: sua comunicação tem dirigido foco direto para seu negócio ou é comum que ela atraia clientes não alinhados ao perfil desejado?

#MARKETINGDECONTEÚDOJURÍDICO